27 de set de 2010

'Nosso Lar' - o filme - na minha visão.



Falar sobre um filme de religião é tão complicado quanto falar do Harry Potter ou Senhor dos Anéis, por exemplo. Tenho dificuldade, pois as pessoas já têm uma ideia pré estabelecida antes do tal do mesmo vir ao cinema. O fã já diz que vai adorar antes de assisti-lo e quem não é fã assiste como a um filme, apenas.

Não consigo levar a sério críticas de fãs de Crepúsculo. Esse assunto aqui não, Samuel. Não combina muito com a postagem, então falo sobre isso depois.

O fanatismo não pejorativo também é complicado: ai de você se não acompanhar a última história do seu personagem. A estranheza está justamente em não poder avaliar como uma película em si, é como um "cego apaixonado" que vai ao parque. Ele não vai julgar o parque como um parque, mas o momento que ele terá e a sublime ocasião.

Nosso Lar pode ser assistido como a um filme de ficção, já que cinema é isso, é a arte e a mensagem que cada um transmite, ou não.

O longa não é sobre Chico Xavier, é sobre a história de André Luiz, que foi psicografado - ou entenda como quiser - pelo Chico e é um dos livros mais importantes no Espiritismo.

Pegue a história, reflita e assista sem preconceito, porque filmes como Matrix sempre saem de moda e são feitos exclusivamente para vender, nada mais do que isso.

Seja o primeiro a comentar ;)

Postar um comentário

Sinta-se a vontade.

Comentários paralelos, como "discussões", assuntos que não têm a ver com o blog, serão excluídos.

Comentários engraçados também são bem vindo! =)