26 de jul de 2010

tentando provar que nós existimos.

O título dessa postagem pode parecer um exagero, porque de modo racional, é impossível provar que nós existimos.

Primeiramente vamos a palavra em discussão: existir. O que é existir? Todos nós sabemos que as palavras não têm um significado idêntico ao do dicionário, e a utilizamos ainda de uma maneira diferente. Mesmo assim, existir significa haver, ser, até mesmo viver.

Mas nós vivemos? Se nós existimos, por que essa tamanha insatisfação? Para existirmos, teríamos que ser livre para não olhar no passado e não pensar - pelo menos de um modo presunçoso - no futuro.

Nós respiramos, tossimos e sonhamos, mas isso não prova que de fato existimos. Existir pode ser um conceito e principalmente uma crença; para o ateu, Deus não existe; para as crianças o Papai Noel existe e assim vai.

Então, existir, vai um pouco além do que pensamos. Já que até aqui entendemos que para existir é preciso viver, vamos entender agora que também, para viver não é preciso existir. Por exemplo, se alguém acredita em ET´s ele existe para essa pessoa - e para muitas, é claro -, mas esses ET´s não vivem. Mas como isso é apenas um exemplo, como podemos ter uma certeza absoluta de quem está totalmente certo? Isso significa que outros estão errados?

Claro que não. Você pode imaginar o que você quiser, pode mudar de opinião mas as dúvidas são sempre presentes. Se você tem dúvidas é porque se preocupa com alguma coisa, logo, você vive, porém existe. Algumas vezes essas dúvidas nos tormentam, até a gente por a cabeça no travesseiro e combinar inconscientemente consigo mesmo a não pensar mais sobre o assunto.

Bom, agora que já entendemos o significado do verbo existir, vamos começar filosofar sobre.

Existem inúmeras filosofias, tipos de ideias sobre todas as coisas. Existem duas que são principais: uma continuação após a nossa morte ou não. Para quem acredita que nós morremos, isto é, deixamos de existir após o nosso falecimento - ou seja, deixaremos de viver -, é mais aceitável entender que nós então existimos por validade. Neste caso, nós não existimos, apenas por um tempo... Mas se olharmos para o Universo conseguiremos entender melhor o que é inexpressável. Tudo termina, tudo há um fim, e somos pequenos demais para querer ser superior à alguma coisa. Uma coisa que existe, ela é eterna e não pode ter fim; então você não existe, você está existindo, o que é diferente. Daí vem a pergunta: mas será que você está mesmo existindo? Se eu tentar responder isso esse texto se estenderá que você ficará cansado de ler, e como posso dar continuidade pulando essa pequena questão, agora darei início ao segundo tipo principal: os que acreditam que a vida continua. Bem, se a vida continua depois que abandonamos este palco - não importa de que maneira ela continue, mas enfim -, significa que persistimos em durar. Se temos uma alma que é eterna é porque nós existimos. Existir, no dicionário, está também como "estar vivo". Então quando "morremos" nós deixamos de existir, que não estaremos mais "vivos". Apesar disso, de alguma maneira, nós não sucumbimos, e não importa muito como você pensa, nem como você está pensando. No final você terá novas dúvidas e mudanças. Por isso nós existimos, ou pelo menos queremos acreditar nisso.

3 comentários:

Karla Hack disse...

Um amigo meu um dia tentou me explicar este princípio lógico...
Acho que sou muito imaginativa para cair na seqêmcia... Mas acho o conceito bem interessante!
:D

Anônimo disse...

Recebi como lição de casa o desafio de propor uma redação sobre este mesmo tema e confesso que fiquei surpresa quando minha professora passou esse tema e percebi que nunca tinha parado pra pensar nisso,e então ela me deu o prazo de um dia e eu disse à ela que não ia fazer porque como eu cumpriria este desafio se eu nem sei se eu existo,e achei muito interessante o conteúdo de vocês ..creio que me ajudará bastante !

Anônimo disse...

Esse existir tinha um fim previsto, que é acreditar que nós realmente existimos. Caso fosse para provar que não existimos como seria esse argumento, e como seria o final. Não é possível acreditar que existimos só porque esse post diz ou os outros disseram, e não podemos deixar de acreditar que não existamos, tudo parece relativo, trazendo como consequência as dúvidas, mas então existimos só porque alguém ainda não tevi argumento o suficiente para provar o contrário?

Postar um comentário

Sinta-se a vontade.

Comentários paralelos, como "discussões", assuntos que não têm a ver com o blog, serão excluídos.

Comentários engraçados também são bem vindo! =)