28 de fev de 2011

pérola: 'A galinha e a minhoca'.

"Era um dia tranquilo no pátio. A Galinha passeava ao redor. À procura de algo para co­mer. Bem naquele momento, de seu buraco na terra, a Minhoca decidiu dar uma olhadinha para fora. Esticou a cabeça e olhou bem nos olhos da Galinha.

— Ei, pare! — exclamou a Minhoca ainda a tempo. Pois a Galinha já se curvava para a frente a fim de arrastar a Minhoca para fora de seu buraco.

— Como é que é? — disse a Galinha.

— Eu não sou o que você pensa que eu sou — explicou a Mi­nhoca.

— Como? – repetiu a Galinha.

— Eu não sou uma minhoca – mentiu a Minhoca.

— Ah, é? – disse a Galinha.

— É! — afirmou decidida a Minhoca.

A Galinha se endireitou novamente e olhou espantada para a Minhoca.

— E isso mesmo – repetiu a Minhoca. – Eu não sou uma mi­nhoca.

— Como é então que você se parece tanto com uma minhoca? — perguntou a Galinha.

— Isso acontece — explicou a minhoca —, isso acontece porque você pensa que eu sou uma minhoca. E quem pensa muito em alguma coisa, acaba acreditando nela.

A Galinha olhou um pouco desconfiada para a Minhoca. Ela não sabia bem o que pen­sar sobre isso. E, portanto, também não sabia no que acreditar. Em todo caso, ela jamais tinha encontrado uma minhoca que falava como a Minhoca.

— É a mais pura verdade – insistiu a Minhoca -, ou será que você não acredita em mim?

A Galinha manteve a cabeça um pouco inclinada e olhou com um olho só para a Mi­nhoca. Como se pudesse vê-la melhor assim.

- Se você não acredita em mim – disse logo em seguida a Minhoca – então é porque não está pensando o suficiente que eu não sou uma minhoca. Talvez as galinhas não saibam pensar muito…

Aí a Galinha se ofendeu.

- Eu acredito! — disse ela, cordata.

- Então você acredita que eu não sou uma minhoca? — per­guntou a Minhoca para ter mesmo certeza.

- Você não é uma minhoca! – afirmou a Galinha de olhos fechados.

A Minhoca respirou aliviada.

- Mas então o que você é? – perguntou a Galinha, curiosa. E se aproximou perigosa­mente da Minhoca com seu bico.

— Bem… — hesitou a Minhoca. E pensou em tudo o que as galinhas gostavam. — Bem… — disse de novo.

— Nem você sabe! – cacarejou a Galinha. – Você é uma tola! Uma grande tola! – E continuou seu passeio de cabeça erguida.

— Eu sou uma minhoca — gritou a Minhoca. — Você está me ouvindo? Eu sou uma minhoca grande e gorda!

Mas a Galinha não estava mais ouvindo…".


vi aqui: Blog Filosofia e Vida

2 comentários:

Anônimo disse...

O pensamento esclarece ou dificulta a percepção?
Você concorda com esta fala da minhoca: " quem pesa muito em alguma coisa acaba acreditando nela"? Justifique a sua resposta

Anônimo disse...

O pensamento esclarece ou dificulta a percepção?

Postar um comentário

Sinta-se a vontade.

Comentários paralelos, como "discussões", assuntos que não têm a ver com o blog, serão excluídos.

Comentários engraçados também são bem vindo! =)