31 de jul de 2011

um copo

Em virtude, um copo pode transbordar sem derramar. Assim são as nossas vidas. Aos poucos, a água vai se enchendo e você se preocupa mais com o tipo de cristal.

O ser humano é terrível. Não vê que mil e uma utilidades pode fazer por meio de um copo e que esse meio, essa metade, é intransferível. Ele é universal.

Cuidado, o copo pode quebrar e você vai juntar os cacos. Porque são eles, os cacos da vida que nos ensinam. Muito obrigado, copo!

5 comentários:

bia santos disse...

Quando o copo se quebra, é inútil tentar consertá-lo...

silxata disse...

O curioso é que, íntegro ou em cacos...a composição é a mesma.

Filosofia Chula - disse...

Essa necessidade de nós, seres humanos, sermos completos em tudo acaba nos prejudicando. E, quanto mais completos nos consideramos, quanto mais perfeitos acreditamos que somos, mais nossos defeitos se tornam visíveis. As rachaduras não se escondem.

Tiago Campos disse...

ninguem mais escreve aki?!

**Arte em Panô** disse...

Gostei Samuel

Postar um comentário

Sinta-se a vontade.

Comentários paralelos, como "discussões", assuntos que não têm a ver com o blog, serão excluídos.

Comentários engraçados também são bem vindo! =)